Para uma melhor experiência nas UC's, contrate um operador local.

Parque Estadual do Ibitipoca

É um dos parques de Minas mais visitados no Estado, um dos mais reconhecidos do Brasil e uma das principais atrações turísticas da região. ‘Ibitipoca’ é uma palavra tupi-guarani que significa “Serra que estoura” ou “Serra estourada”, devido à grande incidência de descargas elétricas (raios) ou, também, à grande quantidade de grutas.

Localizado na Serra do Ibitipoca, uma ramificação da Serra da Mantiqueira, o Parque Estadual do Ibitipoca é divisor das águas das bacias dos rios Grande e Paraíba do Sul e possui uma vegetação composta por mata atlântica, pelos campos rupestres em afloramentos rochosos e matas ciliares ao longo dos cursos d’água. Cactos, bromélias, orquídeas, samambaias e liquens são característicos da Serra do Ibitipoca. As candeias existem em abundância, quase sempre cobertas com um líquen esverdeado chamado barba-de-velho.

O Parque possui vários córregos e riachos que formam atrativos como piscinas naturais e cachoeiras. A correnteza forte chega a fazer escavações que formam passagens subterrâneas, como por exemplo, a Ponte de Pedra. As grutas formadas em rochas quarzíticas integram a paisagem do Parque.

A fauna é rica, com a presença de espécies ameaçadas de extinção, como a onça parda, o lobo guará e o primata sauá. Aparecem também o macaco barbado (bugio), o papagaio-do-peito roxo, o coati, o andorinhão-de-coleira falha, entre outros. Dentre os anfíbios, encontra-se uma espécie de perereca que foi identificada pela primeira vez na região, a Hyla ibitipoca.

Parque Estadual Serra Negra da Mantiqueira

A Serra Negra da Mantiqueira está localizada na Zona da Mata mineira, na porção sudeste do Estado de Minas Gerais, inserida no bioma Mata Atlântica, estando localizada no contexto da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Esta serra abriga um complexo rupestre de campos e matas de importância ímpar para proteção da biodiversidade.

 

Cobrindo a serra, a vegetação típica de ambientes de altitude, com campos rupestres e matas nebulares, mesclando espécies características de Mata Atlântica e Cerrado. O maciço da Serra Negra da Mantiqueira tem importância histórica, cultural, científica e turística, pois apresenta nascentes, cachoeiras, pequenas lagoas, candeiais, orquídeas, bromélias e samambaias, além de possuir atrativos de grande beleza cênica, devido à sua formação de rocha quartzítica, areais brancos, campos rupestres e o elevado grau de conservação da vegetação. A serra apresenta-se como uma legítima referência cultural e natural para as populações da região dos municípios mineiros de Lima Duarte, Olaria, Rio Preto e Santa Bárbara do Monte Verde.


O local onde hoje se encontra o Parque sofreu ao longo dos anos com vários impactos negativos, como: queimadas e pecuária na região dos campos naturais, supressão de vegetação florestal, caça de animais silvestres, mineração de areia nas encostas da serra, bem como a extração de cascalho, causando impactos no solo, assoreamento de rios e córregos, além do grande impacto visual.

 

A criação do Parque Estadual Serra Negra da Mantiqueira foi essencial na preservação de áreas estratégicas para a conservação da biodiversidade, especificamente da fauna e flora ameaçadas de extinção e endêmicas, bem como a proteção de importantes mananciais tributários dos rios do Peixe e Preto, como os ribeirões do Funil, Conceição e o rio Monte Verde.

 

Além disso, a implantação do Parque auxilia na proteção das características arqueológicas, espeleológicas, culturais e históricas que a região detém. Dessa forma, a existência do Parque propicia o ordenamento da atividade turística aos inúmeros atrativos existentes, favorecendo o fortalecimento do turismo na região e, consequentemente, a melhoria da renda das comunidades localizadas em seu entorno.

APA Boqueirão da Mira

A Área de Proteção Ambiental Boqueirão da Mira de Santa Rita de Jacutinga (APA BM) é uma Unidade de Conservação (UC), com área de 8.515,00 ha, categorizada como uma UC de Uso Sustentável. A APA Boqueirão da Mira tem, por finalidade, assegurar o bem estar das populações ali existentes, bem como a de todo o município, a melhoria de qualidade de vida, além de proteger e preservar a fauna, flora e os recursos hídricos, promovendo assim o uso sustentado da área para as gerações futuras.

A APA BM se caracteriza em um ecossistema florestal de alta importância biológica para a preservação e conservação da biodiversidade regional. Inserida na Mata Atlântica da Serra da Mantiqueira. Nela encontramos uma diversidade de fauna, flora classificados em seu plano de manejo com destaque para a vasta lista de aves sendo um grande destino para o Turismo de Observação de Aves ou Birdwatching.

  • Localização: Santa Rita de Jacutinga

  • Horário de funcionamento: 24h - todos os dias

  • Entrada: franca

  • Visita: guiada

Parque Municipal do Taboão

Unidade de Conservação municipal que guarda três cachoeiras, sendo a Cachoeira das Crianças, queda de 3 metros e um poço pequeno e raso; a Cachoeira do Presépio com uma queda de 5 metros formando um poço grande e raso e a Cachoeira do Remanso com uma queda de aproximadamente 9 metros, ao lado de um grande paredão, com um grande poço para banho, fundo em uma parte e raso em outra e uma praia de areia quartzosa ao seu redor. O Parque Municipal do Taboão é bem sinalizado com estrutura de banheiros e camping.

  • Localização: Estrada do Remanso km 1, - Taboão - Bom Jardim de Minas 

  • Pontos de referência: Saindo de Bom Jardim de Minas pegar a BR 267 sentido Juiz de Fora por 20 km, entrar a direita pela estrada de chão e seguir por 7 km até a entrada da Vila de Taboão, na entrada pegar a direita na placa sinalizando o atrativo que fica a 600 metros.

  • Horário de funcionamento: 24h - todos os dias

  • Entrada franca

  • Atividades: lazer, caminhada, banho de cachoeira e contemplação.